Ahparaneo no Facebook

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Vai para Cuba?


Varadero


Impressões de minha segunda viagem a Cuba
Escrevo este post com o objetivo de ajudar a esclarecer dúvidas de pessoas que pretendem ir a Cuba passear ou trabalhar e que querem saber mais sobre o país caribenho, um dos últimos redutos do socialismo no mundo. Estive em Cuba duas vezes, em 2015 e 2016/2017, ambas a passeio com minha esposa que é cubana. Na última viagem estive também no oriente, visitando cidades como Santiago de Cuba, Camaguey e Baracoa, no extremo oriente da ilha. Espero que minhas sensações pessoais e minha ideologia política não influenciem nesta postagem, pois falar de política não é o objetivo. Mas infelizmente, sempre caímos nesta armadilha, seja com um turista que quer saber as coisas do Brasil ou com os próprios cubanos que desejam saber como é o nosso estilo de vida.Na última viagem, por exemplo, um grande amigo cubano, pastor evangélico em Cuba, queria saber a verdadeira história da era Lula, já que em Cuba eles só tem a versão da TV Estatal, tendente a defender os ideários socialistas. Tarefa complicada. A passagem aérea para Cuba custa em média 770 dólares por pessoa, ida e volta, com partida em Guarulhos, escalas em Lima, Quito, Bogotá e Cidade do Panamá, depende da Companhia aérea.


Preciso de visto para ir a Cuba?
Sim, precisa, “pero no mucho”. O visto é um comércio. Você pode comprar diretamente no consulado cubano em São Paulo e pagar uma taxa de cerca de 80,00 reais. Se vai pedir pelo Correio também dá, mas tem as despesas de postagem. Fica mais caro. Meu conselho é comprar direto pela companhia aérea que você for viajar. Fique atento porque em São Paulo no check-in a maioria das companhias não sabem desta informação. Tive este problema nas duas vezes que viajei a Cuba. Mesmo que você não viaje com a Copa Airlines vá em Guarulhos no check-in no dia do embarque e compre deles. Fiz isto na última vez depois do pessoal da LATAN me dizer que não sabia nada da tal da “tarjeta de visa”. O pessoal da Copa me atendeu muito bem (mesmo sabendo que eu não viajaria com eles). Paguei R$ 70,00 reais e pronto. Problema resolvido. Nas conexões, tanto em Lima, quanto em Quito ou na Cidade do Panamá todas as companhias aéreas tem.

Santiago de Cuba


Turista é muito bem recebido em Cuba
Os cubanos facilitam a vida do turista. Tudo se resolve quando você está lá. As coisas são difíceis, incrivelmente, para os próprios cubanos, inclusive para entrar em seu próprio país. Os cubanos tem medo do seu governo. Qualquer cubano que está retornando aos seu país fica tenso. Cubano não pode ficar mais de dois anos fora do país. Tem que voltar e renovar o carimbo do passaporte para poder viajar de novo. Quem é cubano e está lendo este post sabe do que estou falando. Entrando no país você vai se sentir em casa. Eu sou suspeito para falar, pois sou casado com uma cubana, mas tenho absoluta certeza que qualquer brasileiro vai adorar o povo cubano. Vai perceber que o melhor de Cuba é o povo. No aeroporto tente alugar um carro antigo de aluguel. Olhe o mais velho que você poderá ver. Vá até o estacionamento do aeroporto (Eles não podem ficar no desembarque. Alí só taxi moderno) ou converse com algum cubano que vai estar oferecendo na porta de entrada. É mais barato que o Taxi e você já vai se acostumando a andar de carro antigo. Você vai alugar muito carro particular em Cuba. Acostume-se. Eles dizem “máquinas”. Uma viagem de 160 kilometros até Varadero pode durar até 3 horas. As estradas não são boas e os carros andam mais devagar.

Baracoa


Saia de Havana e Varadero
Se você quer ir a Cuba e ver o país como ele é saia de Havana e Varadero. São lugares turísticos e não mostram o país como ele é. Varadero é uma utopia cubana. Muito legal para quem curti praia. A mais linda que eu já vi no mundo. A maioria dos cubanos nunca foi e nem vai chegar a ir a Varadero. Custa caro para os padrões cubanos. Se você não quiser se afastar muito de Varadero ou Havana, dê uma volta em Matanzas, cidade a 120 kilômetros de Havana e 40 de Varadero. Em Matanzas existem muitas opções de turismo e noturnas. Ande a pé pelas ruas, conheça o estádio de Beisebol. Coma pão com mortadela e queijo com um suco por 15 pesos cubanos. Refrigerante e Cerveja são preços brasileiros. Não muda muito. Se você não gosta de carne de porco, prepare-se para comer só frango, quando tiver. Sobre comida vou falar sobre o tema mais a frente.


O que devo levar do Brasil para não passar trabalho em Cuba?
Primeiro, compre Euro (não trocam dólar americano) para quando chegar em Cuba trocá-los por CUC (pesos conversíveis).  Apesar do Euro ser mais caro para nós, lá quando você compra CUC, te pagam o preço do dólar americano. Infelizmente é assim. Me senti roubado. Depois compre bastante peso cubano, especialmente se você vai sair das agitadas Havana e Varadero. Se você vai mochilar, melhor o peso cubano. O câmbio está em 1 dólar = 25 pesos cubanos. Leve papel higiênico sempre e água mineral. Um dos maiores problemas de Cuba, unanimidade entre eles inclusive, é falta de limpeza das cidades e o saneamento. A água potável deles pode te dar problemas. Tive várias “diarréias” em Cuba. Ou era a água ou o excesso de fritura na comida. Ganhei 4 quilos na última viagem. Ou ferva a água ou compre água mineral da marca Ciego Montego. A única que eu vi por lá. É boa e barata. Custa cerca de R$ 2,00 uma garrafa de 1,5 litros ou cerca de 15 pesos cubanos. Ande sempre com Mochila. Tenha moedas de 1 peso cubano no bolso para ir ao banheiro. Os banheiros são muito ruins mesmo. Dificilmente você vai pegar um com a tampa do vaso ou com descarga. Exceções são os hotéis e as casas para alugar. Leve o papel pois também é difícil eles terem este objeto de luxo. Não esqueça, senão vai ter que lavar a “bunda” com água mineral. Eu tive que fazer isto na Rodoviária de Santiago de Cuba. Se você tiver um amigo cubano tudo fica mais fácil. Especialmente na hora de comprar qualquer coisa, inclusive comida. Se você for “branquelo” como eu é mais complicado ainda. Não somos o tipo de brasileiros que eles esperam ver e te confundem com europeus. Te olham e já pensam em te cobrar em CUC. Fiquei muito bravo com este tipo de tratamento. Mas quando sabem que você é brasileiro, digo com certeza que me senti em casa na maioria das vezes.


Cubanos gostam de brasileiros
Os cubanos gostam muito de brasileiros. De verdade. Já fale logo que você é brasileiro. Vai facilitar. Cubanos barganham no preço como a gente. Especialmente no aluguel de carros particulares. Pode pechinchar que você vai colher bons resultados e economizar uma boa grana. Se você tiver um amigo cubano para acertar o preço pra você vale a pena. Não tenha medo de conversar com eles. Eles são muito receptivos. Apenas tome cuidado para falar de política, especialmente se tiver outro cubano junto. Deixe pra falar de política quando você ficar sozinho com ele e já tiver uma certa intimidade. Os demais assuntos são bem tranquilos.


Vai ficar aonde?
Esta é a pergunta que mais tenho que responder. Onde ficar em Cuba? Se você tiver condições financeiras e for com a família fique em Hotéis em Varedero ou Guardalavaca em Holguín. Sem dúvida você e a família vão curtir a praia e o aconchegante povo cubano. Mas adianto, os preços são caros. As diárias de hotéis são entre 150 e 300 dólares. Eu mesmo fui ver na última vez os preços. Talvez comprando antecipado fique mais barato, mas não creio, já que em Cuba os preços para o turista são muito padronizados. Uma cerveja custa 1 dólar, gelada ou fria. Um Mojitos é 2 ou 3 dólares, no máximo. A opção viável que mais vi são as casas de aluguel. Não precisa nem ligar para reservar. Tem muita casa de opção, em qualquer cidade. Elas estão identificadas como uma logo padrão, parecida com uma âncora e a palavra “Se Alquila ou Rent Room”. Casas que cabem 4 até 6 pessoas vão te custar no máximo 35 dólares por dia, mas existem mais baratas. Inclusive em Varadero. Nas cidades são mais baratas. Um casal polonês que conhecemos em Santiago queria alugar uma casa em Havana. Foi super fácil, ligamos para um conhecido na capital que prontamente conseguiu uma casa de 25 dólares para o casal. Na verdade é um espaço, geralmente dentro da própria casa do cubano com um bom quarto, um banheiro e uma cozinha, muitas vezes compartilhada com outras pessoas. Vale a pena. Para os mochileiros meu conselho é o campismo. Em Cuba existem ótimas opções e estão espalhados pelo país. São baratos e muito bons. Custam cerca de 5 dólares por dia uma cabana por pessoa ou menos. Tem tudo no camping; Bares, comida, cerveja, opções de trilhas, áreas de lazer. Visitei um em Camaguey e outro em Matanzas. Fiquei impressionado com a limpeza e com a natureza. E com o preço!




Posso ficar na casa de um cubano?
Se você não for da família é difícil. Ser somente amigo de um cubano não te autoriza a ficar na casa dele. Se a polícia te para, com certeza vai perguntar onde você está hospedado. Minha esposa tem casa própria em Cuba e mesmo assim eu preciso ir na imigração sempre e trocar o visto de turista para familiar. Para mim que não moro em São Paulo é mais fácil fazer isso em Cuba. Estando lá, ao ser parado, preciso mostrar, além do passaporte com o visto familiar, minha esposa tem que mostrar a escritura da casa e transcrição do matrimônio em Cuba. Resumindo preciso provar que estou casado em Cuba também e que minha esposa é a dona da própria casa e eu pago ainda mais 40 dólares para trocar o visto além de 3,50 dólares por dia de seguro internacional de viagem. Dá para comprar o seguro no Brasil ou arriscar e vir sem seguro. Se você for parado e eles exigirem, vão te encaminhar a uma empresa estatal de seguros e pronto. No aeroporto eles não pedem. Já vi casos de um mochileiro ficar uma noite sem autorização na casa de um cubano amigo. Os cubanos são muito queridos e correm o risco de te hospedar, mesmo sendo proibido.


Transporte Público em Cuba
Infelizmente esta parte não é boa em Cuba. Os ônibus estatais e os particulares estão sempre lotados. É barato, mas sempre tem fila e é muito apertado. Existem companhias melhores, mas os preços são caros. De Matanzas para Santiago de Cuba, fui pela VIAZUL, ônibus com ar-condicionado, mas o banheiro não funcionava. Parava muito. Paguei cerca de 55 dólares a passagem no trajeto de cerca de 750 kilômetros. Aqui no brasil custaria a metade. Se você tiver com amigos, com certeza é mais barato alugar um carro antigo particular ou até mesmo um taxi moderno. Vais economizar muito. Se você for Mochileiro, aconselho alugar ônibus particulares e ir pingando de cidade em cidade. Vai demorar, mas vai custar bem mais barato. Os carros para alugar são caros, exceto se você tiver com amigos. Um carro antigo (máquina) cobra cerca de 50 dólares para andar 120 km com motorista cubano. Pode ser uma boa opção estando em quatro amigos e dividir os custos. Na última vez que fui perguntei o preço, estava na alta temporada e o preço de um carro moderno era de 85 dólares por dia (nesta opção você precisa ter a carteira de motorista internacional). Dizem que baixa um pouco na baixa temporada, que é o verão deles. Para quem mora no hemisfério sul, o nosso verão é o inverno deles, que corresponde a alta temporada. Se você estiver em Havana, alugue uma máquina (carro antigo de aluguel) com certeza. O transporte público vai te estressar já de pegada. Tem opções de mototaxi com capacidade para duas pessoas (tipo um triciclo) que é barato.


Segurança Pública
Com certeza uma das coisas que mais gostei em Cuba. O país é muito militarizado e tem polícia sobrando. Além de vigiarem os próprios cubanos, eles cuidam da segurança dos turistas. Eu não vi drogas, nem usuário. Não vi pedinte em semáforo e circulei a noite e de madrugada a pé com uma segurança incrível. Quem está acostumado com a cidades violentas do Brasil, vai ficar impressionado com a segurança em Cuba. Até mesmo no subúrbio da capital é tranquilo. Estive em Marianao de madrugada e tudo foi muito tranquilo. Para quem está viajando em família é um alívio. Não precisa tirar as correntes, relógios, carteira. Maravilhoso este aspecto na sociedade cubana. Se você for solteiro e estiver a procura de uma boa “paquera”, tudo rola em Cuba. Cuide que um policial pode te parar com uma cubana para saber se ela está se prostituindo. Eles geralmente sabem quem são as prostitutas. Tem dois policiais em cada quadra no mínimo. Difícil eles nãos saberem de tudo. Ande sempre com o passaporte e com a tarjeta de visa dentro.


Comida em Cuba
Aprendi com minha esposa que a comida campesina cubana é a preferida no país. O feijão com arroz deles é chamado Congris e é muito bom. Sempre tem carne de porco acompanhando ou frango e aipim. Este é o PF que mais vi em solo cubano. Esqueça a carne de gado. Só tem para os hospitais ou clandestina. Quem mata um boi sem autorização em Cuba vai para cadeia, mesmo o boi sendo seu. Você consegue comer em pequenos restaurantes, muito simples, chamados “comida criolla”, por cerca de 2 dólares por cada pessoa, tranquilamente. Há opções mais caras. Comi um prato a base de lagosta (nunca havia comido) que me custou 10 dólares. Imagino que lagosta no Brasil seja mais caro. Achei comer em Cuba bem em conta. Existem restaurantes para turistas com ar-condicionado que te cobram de 5 a 10 dólares. Mas eu ia sempre onde tinha comida criolla. Quanto mais simples melhor. Geralmente estão em lugares bem pequenos. Assim deu para economizar e trazer um RUN CUBANO para os amigos. O Refresco que é o refrigerante deles também é barato. Tem Coca-cola também e é o mesmo preço do Brasil. Tem um refrigerante que tomei a primeira vez na vida chamado Malta. Adorei e trouxe para o Brasil. É um tipo de refrigerante a base de caramelo. Custa cerca de R$ 2,50 reais.


Cerveja Cubana
Muitos me perguntam se a cerveja cubana é boa. Eu gostei muito da Bucanero. É um pouco mais forte, mas muito gostosa. Aqueles que gostam de cerveja mais fraca tem a Cristal Cubana. Muito boa. Tem outras opções de cervejas importadas. Tudo custa 1 dólar. Run tem em qualquer lugar. É o único produto que não falta em Cuba. Várias vezes corri atrás de cerveja e não encontrei. Mas Run é mais fácil que pão. Em Santiago de Cuba tomei a cerveja Tínima. Muito forte. Não gostei. Coisa que a gente não entende é a reação dos cubanos quando vendem muito. Aqui no Brasil quando vendemos bastante ficamos felizes porque provavelmente vamos ter ótimos resultados. Em Cuba quando um restaurante vende tudo, você vai encontrar um cubano mal humorado. A razão é simples: Eles trabalharam muito e nada vai mudar na vida deles. O patrão é um só: O Estado. Trabalharam muito e não há incentivo. Para eles quanto menos movimento melhor. As filas são constantes porque geralmente não mais que duas pessoas estão atrás do balcão e tudo precisa ser registrado, passar no código de barras, etc. Sempre tem fila, inclusive no banheiro, imagine você precisar ir numa repartição pública. Tive que ir umas duas vezes para renovar o passaporte da minha enteada e para ir na imigração. Longas filas. Muito pior que no Brasil. A burocracia estatal em Cuba é colossal.


Em Cuba tem internet?
Em 2015 quando estive a primeira vez, internet era só em Hotel e a velocidade muito ruim. Nesta última viagem em 2016/2017 vi que as coisas mudaram muito. Peguei wi-fi em muitas praças públicas. Tinha muito jovem cubano com celular de última geração conectado. Tão matando aula pra ficar na internet. Para eles é mais barata a internet. O sinal era bom e a velocidade razoável. Conseguir postar várias fotos pesadas no Facebook e enviar fotos por Whats-Up tranquilamente. A net para turista funciona assim: Você vai até uma sede da ETECSA (Empresa de Telecomuinicações de Cuba) e compra um cartão que vem com um login e uma senha que valem 1 hora. Custa 1,5 dólares a hora. Compre bastante se você vai usar porque as filas também demoram. Em Varadero comprei um cartão por 2 dólares que tinha 01h20. Tudo é mais caro em Varadero. No “Tudo por Uno” na Calle 54 tem no escritório de informação aos turistas.


Compras em Cuba
Conheci muito brasileiro e estrangeiro que foram comprar charuto cubano e acabaram não comprando nada. Charuto famoso e de qualidade de marca é muito caro. Chegam a custar 20 dólares cada um. Achei que realmente não ia comprar nenhum charuto para os meus amigos. Minha sorte foi ter conhecido um primo da minha mulher em Baracoa que conhecia um cubano que trabalhava na fábrica de charutos “El Crédito”. Estes foram baratos e eram muito bons, de boa qualidade. Um maço com 30 charutos me custou 2 dólares. Salvou a viagem. O Run blanco, um litro custa 4 dólares da melhor marca, Havana Club. Existem os envelhecidos que vão ficando mais caros. Nada exorbitante. Bebi run Mulata, Santiago de Cuba, Cubay e Havana Club. Run é a bebida nacional em Cuba e é barata. Todos muito bons. O mais conhecido é mesmo o Havana Club. Tem muito artesanato em Cuba a base de couro. Muita coisa barata e legal para trazer de lembrança. Em Varadero na rua Principal é uma atrás da outra. Mas em todas as cidades têm artesanato legal e barato. O boné verde do Exército Revolucionário é muito comprado pelos turistas socialistas e não socialistas, assim como a camiseta com a estampa do Che Guevara. Há muito brinquedo de madeira para comprar.


Comprar livros em Cuba
Você vai se decepcionar se for atrás de livros para ler. Corri por tudo em quase todas as cidades. A maioria das obras são direcionadas. Uma pena. Você encontra romances estrangeiros em espanhol, desde que o tema não desmereça o regime. Nas livrarias eles vendem livros usados. Consegui comprar obras antigas de história, mas infelizmente eles só contam a história pós 1959. Para trás eles só contam tragédias, mas esta tragédia não está escrita. Para eles, antes da Revolução só haviam ditadores e “cupinchas” dos americanos. Comprei um ótimo livro de música cubana numa loja estatal, em espanhol. Foi o único que consegui ler com total transparência, sem envolvimento de política no meio. Tive a sorte de encontrar um historiador em Baracoa que vai me enviar um livro digital da história aborígene em Cuba. O que mais tem é livro do Fidel Castro e do Che Guevara. Para quem gosta da versão da história contada por eles sobre estes dois personagens, vale a pena adquirir. Os preços dos livros variam de 1 dólar a 10 dólares.


Política
Deixei por último o assunto mais delicado. Para quem gosta de política como eu, é necessário ter paciência. Os cubanos não falam deste assunto quando tem estrangeiro na roda. Não insista. O motivo é simples: pode ter alguém do partido (Partido Comunista de Cuba)  por perto. E ninguém vai reclamar do regime na frente de um cubano para um estrangeiro. Na minha primeira viagem fiquei um pouco decepcionado porque eu queria saber deles o que eles pensavam. Na segunda, como tenho muitos familiares agora por causa da minha mulher o tabu foi quebrado em várias oportunidades. Logicamente sempre em casa, falando baixo, entre família. Os cubanos amam Cuba, mas sabem e não estão felizes com a situação atual. No oriente onde a pobreza é maior eles estão mais bravos ainda com o regime. O salário médio de um cubano é de cerca de 30 dólares mensal. A comida é subsidiada mas é muito controlada. O grande entrave é a militarização do país. São estes militares que dão a sustentação que o regime precisa para se manter de pé. O nível de renda do povo não lhes dá a chance de almejar nada, além de sobreviver. Ah…, mais e a história da educação de qualidade e da saúde universal e gratuita de qualidade? Sim eles tem e prezam por isso. Se orgulham de falar destes avanços, um pouco maquiados pela mídia estatal, mas mesmo assim é boa. Mas, e o resto? Fica a reflexão para cada um. São coisas boas e ruins como em todo país. Em Cuba o falecido Chávez e o Lula são ídolos. Não do porte do Che Guevara, mas são muito admirados. Fidel está em todo lugar, assim como a eficiente propaganda estatal. excessiva, em todos os sentidos.


É isso, a intenção do post é ajudar quem está para ir ao país e aqueles que têm curiosidade sobre Cuba. Peço desculpas se alguém se ofendeu com a pessoalidade de alguns comentários. Impressões pessoais tendem a obedecer caminhos nem tanto neutros.

Buscar neste blog